Conteúdo

Polo de Aprendizagem da Esmec em Crato completa dois anos de atividades

Polo de Aprendizagem da Esmec em Crato completa dois anos de atividades

crato-destaq

Nesta segunda-feira (17/10/2016), o Polo de Aprendizagem da Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec) na comarca de Crato comemora dois anos de sua instalação. Por iniciativa do desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, então Diretor da Esmec, foram criados em sua gestão quatro Polos da Escola no Interior – nos municípios de Crato, Crateús, Iguatu e Sobral.

O Polo de Crato foi instalado ainda em outubro de 2014 e mantém-se em plena atividade. Nesse primeiro biênio já foram ministradas 29 palestras dos mais variados temas, bem como ofertados dois cursos credenciados pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam). Mais de 1.500 presenças estão registradas nas listas de frequência. Atualmente, o Polo patrocina intensa discussão sobre o novo Código de Processo Civil (CPC), através de Ciclo composto por 10 palestras sobre o tema.

Por iniciativa do Polo, atualmente estão participando desse projeto as Escolas do Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, Urca, Unileão, FAP e UFCA, sendo signatárias de protocolo de intenções para fins de promoção de convênio interinstitucional. No atual Ciclo de debates sobre o CPC ainda estão programadas quatro palestras. Os eventos são realizados no auditório da Comarca de Crato, sempre às sextas-feiras, a partir das 14h, abertos ao público, gratuitos e com certificação.

Segundo o Coordenador do Polo, juiz Ângelo Bianco Vettorazzi, “o projeto de interiorização da Esmec se justifica pela necessidade de facilitar a qualificação e o aprimoramento dos Magistrados que exercem seus cargos em locais distantes da Capital, bem como em razão da difusão do conhecimento, como exercício de responsabilidade social de nossa Escola”.

cra3

Na foto ao lado, o Des. Haroldo Máximo assina a Ata de Instalação do Polo, em 17/10/2014, ao lado do juiz Ângelo Vettorazzi e do então Diretor-Presidente da Escola Nacional da Magistratura (ENM), juiz Marcelo Cavalcanti Piragibe.