Conteúdo

MBA prepara magistrados e servidores para enfrentar os desafios da gestão pública

MBA prepara magistrados e servidores para enfrentar os desafios da gestão pública

A administração pública exige novos perfis de gestores, capazes de entender e enfrentar os desafios para alcançar os melhores resultados. No Judiciário cearense, desembargadores, juízes e servidores têm uma nova ferramenta gerencial: o MBA em Direito: Gestão Pública, resultado da parceria entre Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará (Esmec) e Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O curso se encerrou nesse sábado (14/03), após 432 aulas/aula, com a participação de 40 alunos, entre 26 magistrados e 13 servidores da área administrativa. Um deles é o presidente do TJCE, desembargador Washington Araújo. Na avaliação do magistrado, a especialização proporcionou a formação necessária para que os próximos gestores tenham melhores capacidades administrativas. “Esse MBA é muito importante porque aqui estão os futuros dirigentes do Poder Judiciário cearense. Estamos formando os nossos próximos administradores”, destaca o presidente.

A importância se justifica porque os juízes, além de julgar processos, são gestores/coordenadores de Varas e Juizados, diretores de fóruns, cuidam de metas e desenvolvem outras funções de natureza administrativa. Já aos desembargadores, cabem os cargos de presidente, vice-presidente, corregedor-geral da Justiça e outros relativos ao ato de administrar o Tribunal.

Segundo o professor da FGV Direito Rio, Fernando Leal, o curso está alinhado aos objetivos do Tribunal, ao apresentar disciplinas preocupadas com a gestão e aquelas voltadas à atividade-fim dos magistrados, que é julgar. “Então, espera-se que os alunos sejam capazes de unir as duas coisas, para que eles sejam gestores melhores e juízes que consigam refletir um pouco mais sobre a sua própria prática. No caso do curso que eu ofereço envolve prática de precedentes. Acho que é útil para que se reflita na tomada de decisões em casos futuros. O Tribunal teve a liberdade de escolher as disciplinas mais adequadas.”

Servidores também ocupam cargos de gestão, como a Camila Alencar, gerente da Estratégia Institucional da Secretaria de Planejamento e Gestão do TJCE. Ela reitera que “o MBA foi pensado para a realidade do Judiciário, com os conteúdos e ferramentas que mais trariam ganho para a rotina das unidades judiciais e administrativas. Então, trouxe modelos de gestão, resultados, orçamento, administração pública”.

O MBA passou a fazer parte da grade da Esmec após esforço da Gestão 2017/2019 do TJCE, tendo à frente os desembargadores Gladyson Pontes (presidente), Washington Araújo (vice-presidente) e Darival Beserra Primo (corregedor-geral). A disponibilidade também é resultado de pesquisa feita no site da instituição entre o público interessado.

Foi a segunda opção, com 177 votos (22% do total), atrás da especialização sobre Processo Civil (220 votos/27%), também oferecido pela Escola, com 50 vagas. Ao todo, 808 pessoas participaram da consulta sobre cursos.

As aulas começaram no dia 26 de julho de 2018, sendo realizadas durante três dias seguidos em cada mês, totalizando 18 disciplinas.