Conteúdo

Maria da Penha prestigia entrega de certificados para mulheres que fizeram cursos profissionalizantes na Esmec

Antonio Carlos Klein, Maria da Penha e Tião Simpatia.
Antonio Carlos Klein, Maria da Penha e Tião Simpatia.
Maria da Penha Maia Fernandes, biofarmacêutica que dá nome à lei protetora das mulheres vítimas da violência doméstica (nº 11.340/2006), esteve na tarde desta quinta-feira (16/01) na Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec), prestigiando a entrega de certificados para mulheres que fizeram cursos profissionalizantes na Instituição.
A Esmec esteve representada por seu juiz coordenador, Antonio Carlos Klein.
O cordelista e músico Tião Simpatia declamou seu cordel sobre a Lei Maria da Penha e fez uma apresentação musical sobre a temática, durante a entrega dos certificados. Tião é um artista cearense que vem percorrendo o País – tendo participado até de evento promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) –, levando uma reflexão sobre a violência contra a mulher.
Os cursos de Auxiliar de Pessoal e Auxiliar Administrativo foram realizados na Esmec, de outubro a dezembro de 2013, para mulheres moradoras do entorno da Escola, sobretudo da comunidade do Dendê. A iniciativa do treinamento foi do Instituto Maria da Penha (IMP), em parceria com o Serviço Nacional do Comércio (Senac).

PALESTRA

Maria da Penha discorreu sobre seu drama familiar, falou do livro que escreveu (“Sobrevivi…posso contar”), da condenação do ex-marido (que atentou contra sua vida, deixando-a em uma cadeira de rodas), da Lei que leva seu nome (uma recomendação da Organização dos Estados Americanos – OEA) e da necessidade de mais Delegacias da Mulher e Juizados de Violência Doméstica e Familiar.
Ela falou também das parcerias que o IMP vem realizando, com o intuito de levar esclarecimentos sobre os direitos da mulher e promover cursos para a comunidade. “Parabenizo todas essas mulheres que fizeram o curso profissionalizante do Senac, pois ele dará novas perspectivas para a vida de vocês”, disse a palestrante.
O coordenador da Esmec afirmou que a lição de vida de Maria da Penha mudou o País, no que se refere à tomada de consciência das mulheres contra a violência praticada por seus esposos e outros agressores. “A senhora será sempre lembrada pela geração atual e pelas gerações futuras, pelo seu exemplo de luta contra a violência doméstica. Se tem um brasileiro que merece ganhar o prêmio Nobel da Paz, essa pessoa é Maria da Penha. Se o Brasil conquistasse essa premiação, ela deixaria uma marca indelével na Lei Maria da Penha e em sua aplicabilidade”, destacou Antonio Carlos Klein.