Conteúdo

Enfam realiza curso em parceria com o CJF e a Escola da Magistratura da França

O curso tem como público-alvo magistrados que atuam na formação de juízes recém-ingressos na carreira e no aperfeiçoamento dos veteranos e será ministrado por magistradas da Escola Nacional da Magistratura (ENM) da França. A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) também estabeleceu parceria com o Centro de Estudos Judiciários (CEJ) do Conselho da Justiça Federal (CJF) e com a Embaixada da França.

A Enfam e o CEJ têm instrumento de cooperação com a ENM pela reconhecida excelência da escola francesa na formação de magistrados e pelas experiências anteriores bem-sucedidas na parceria para a realização de curso de formação de formadores.

De 29 de setembro a 3 de outubro, juízes e servidores da Justiça Estadual e Federal que atuam na formação de magistrados participarão do curso, que será realizado na Escola de Magistratura Federal da 1ª Região (ESMAF) em Brasília (DF). Ao todo são 25 vagas.

O conteúdo programático do curso foi definido pelas instituições parceiras com foco nas metodologias e técnicas pedagógicas necessárias para o trabalho prático do magistrado que atua como formador de seus pares, tais como: definir e estruturar conteúdos pedagógicos e programas de formação; executar programas de formação, bem como atividades de suporte e apoio; atuar como facilitador/instrutor presencial em cursos de formação; utilizar diferentes técnicas pedagógicas; avaliar resultados para ajustar os conteúdos durante e no final de programa de curso; e estabelecer critérios de avaliação e assegurar o aproveitamento dos formandos.

A necessidade de buscar soluções para formar profissionais adequadamente com o objetivo de garantir qualidade e efetividade das ações educacionais desenvolvidas para magistrados e a intenção de trabalhar a fim de dar cumprimento à missão das escolas de formação de magistrados levaram a Enfam a formatar o curso de formação de formadores, que está na segunda edição, em parceria com o CEJ/CJF, a ENM e com a Embaixada da França.

 

FONTE: site Enfam