Conteúdo

Enfam capacita coordenadores pedagógicos das escolas judiciais para planejar ensino

A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira (Enfam) realiza nos dias 5 e 6 de maio o curso Planejamento de Ensino no contexto da magistratura para 30 coordenadores pedagógicos das escolas judiciais e de magistratura. O objetivo do curso é proporcionar a atualização relativa aos fundamentos básicos para atuação na prática de um planejamento de ensino condizente com as necessidades de formação dos magistrados.

O curso será ministrado pela secretária-executiva da Enfam, Maria Raimunda Mendes da Veiga e pela coordenadora de Pesquisa e Ensino, Marizete da Silva Oliveira.  A elaboração do curso teve a participação da pedagoga Solange Garani da Escola de Magistratura do Paraná (EMAP).

O curso na modalidade presencial, com previsão de 16 horas de duração, utilizará a proposta metodológica que parte das experiências dos participantes com foco em atividades de integração e colaboração entre os participantes e demais estratégias que privilegiam ações práticas.

A concepção do curso coaduna-se com as atribuições legais estabelecidas para a Enfam na Emenda Constitucional n. 45/2004, Regimento Interno, bem como pela Resolução n. 3 de novembro de 2006. A Enfam tem entre outras atribuições, regulamentar, habilitar, autorizar e fiscalizar cursos oficiais para ingresso, vitaliciamento, promoção e formação continuada na carreia da magistratura, definir as diretrizes básicas para a formação e o aperfeiçoamento de magistrados.

Com o curso, as equipes de coordenadores pedagógicos que trabalham na formação dos magistrados estarão capacitadas para elaborar o planejamento de curso de forma a demonstrar coerência entre os objetivos, procedimentos metodológicos e avaliativos.

Serão temas de estudo os planejamentos educacional, de currículo e de ensino; conceitos e significados de competências no ensino de adultos, no âmbito da magistratura; relação entre planejamento, educação de adultos e o desenvolvimento de competências profissionais dos magistrados; planos de cursos e de aulas e planejamento e credenciamentos de cursos.

Os participantes terão avaliação de aprendizagem, de reação, além de certificação.

 

Fonte: site Enfam