Conteúdo

Desembargador Brígido destaca a importância da parceria, na abertura do curso de capacitação para a Copa das Confederações

Desembargadores Paulo Timbó, Haroldo Máximo, Luiz Gerardo Brígido e Nailde Pinheiro.
Desembargadores Paulo Timbó, Haroldo Máximo, Luiz Gerardo Brígido e Nailde Pinheiro.

__O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, disse que a parceria entre o Primeiro e Segundo Graus de jurisdição, assim como a colaboração de outras instituições, como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é de fundamental importância para que o Judiciário cearense supere suas dificuldades. Ele fez este pronunciamento na manhã desta terça-feira (07/05), na abertura do curso de capacitação para a Copa das Confederações, que acontece até quarta-feira, no auditório da Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec).
O Magistrado frisou que “esse trabalho conjunto entre o Tribunal e o CNJ é muito importante para aperfeiçoar a prestação jurisdicional, sobretudo em razão das duas Copas que virão pela frente”, e agradeceu o Diretor da Esmec, desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, pela “gentileza de ceder o espaço da Escola para este evento”.
O presidente do TJCE disse que a Justiça estadual precisa vencer uma série de dificuldades para chegar ao seu ideal, que é oferecer um serviço de qualidade aos jurisdicionados. Ele destacou, sobretudo, a carência de juízes, explicando que o último concurso não vai ser suficiente para suprir a falta de magistrados, havendo a necessidade de um novo certame.
Gerardo Brígido elogiou também o trabalho do CNJ, em prol de uma justiça célere e na promoção de cursos para magistrados e servidores. “Só tem medo do Conselho quem não anda na linha”, sentenciou.
O Desembargador falou também sobre o curso, que capacitará magistrados, servidores, conciliadores, promotores de justiça e defensores públicos para as Copas. “Desejo que essa capacitação seja plena de sucesso, que possamos transportar essa experiência para outras esferas de nossa atuação profissional, e que perdure por muito tempo, afinal somos eternos aprendizes. Que os ilustres instrutores do CNJ saibam que temos, no Ceará, uma vontade muito grande de avançar, aprender e levar essa aprendizagem ao próximo, por que nós não somos os donos da Justiça, e sim o povo”, finalizou.

MESA DE HONRA
Integraram a mesa de honra da solenidade as seguintes autoridades: desembargadores Gerardo Brígido, Haroldo Máximo, Maria Nailde Pinheiro Nogueira (Supervisora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Cidadania – Nupemec) e Paulo Camelo Timbó (Presidente da Coordenação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado do Ceará); juízas Helga Medved (do Nupemec), Ijosiana Serpa Cavalcante (coordenadora dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais da Capital) e Maria José Bentes Pinto (titular do 4º Juizado Especial de Fortaleza e integrante do grupo de trabalho do CNJ voltado para as Copas das Confederações e do Mundo); e os instrutores do CNJ Humberto Suassuna Filho e Maria Inês Arruda de Três Rios (que estão ministrando a capacitação na Esmec).

Desa. Maria Nailde Pinheiro.
Desa. Maria Nailde Pinheiro.
DESA. NAILDE PINHEIRO
A desembargadora Nailde Pinheiro, agradecendo inicialmente a Esmec por abrigar a capacitação e o CNJ por tê-la escolhido para dar apoio logístico ao evento, disse que o Nupemec vem trilhando “uma caminhada de sucesso”, sobretudo pelos apoios que vem recebendo, tanto do Tribunal de Justiça como de outras instituições, como o Ministério Público e a Defensoria Pública. “Esse é um trabalho em equipe, e nada melhor que esse clima de cooperação entre os órgãos para reforçar um curso que fala de conciliação”, destacou.
A magistrada revelou que, a partir de 9 de junho, a Justiça estadual começará a atender aos turistas em um posto especial no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Este equipamento se juntará ao Juizado do Torcedor, que funcionará na Arena Castelão. Ela lembrou também que haverá uma seleção de intérpretes, que irão ajudar os magistrados na tradução do idioma dos diferentes turistas que virão à Fortaleza para as duas Copas.
No curso, que acontece na Esmec, serão capacitados 150 profissionais. O objetivo do treinamento é uniformizar práticas autocompositivas (em que as partes buscam solução consensual para o problema) nos Juizados do Aeroporto e do Torcedor.

Humberto Suassuna, instrutor do CNJ, é primo do escritor Ariano Suassuna.
Humberto Suassuna, instrutor do CNJ, é primo do escritor Ariano Suassuna.

Participantes da capacitação, durante a execução do Hino Nacional.
Participantes da capacitação, durante a execução do Hino Nacional.