Conteúdo

Desa. Nailde Pinheiro abre o Curso de Mediação Judicial na Escola da Magistratura

.

.

.

.

.

.

.

.

A Desembargadora Maria Nailde Nogueira Pinheiro, Supervisora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Cidadania (NPMCSC), deu início, na manhã desta terça-feira (11/09), ao Curso de Mediação Judicial do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para sua primeira turma, que tem 20 alunos inscritos.
O treinamento será ofertado para cinco turmas, sempre em uma sala de aula da Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec). As aulas acontecem às terças e quintas-feiras, de 8 às 12 horas. A primeira turma será encerrada em 16 de outubro. A segunda também já está formada e as aulas ocorrerão de 20 de novembro a 11 de dezembro. O Curso será concluído em julho de 2013.
O Curso é destinado à capacitação do quadro funcional do Poder Judiciário Cearense, para que os funcionários treinados possam realizar a função de Mediadores Judiciais voluntários perante o NPMCSC. A carga horária é de 40 h/a teóricas e 200 horas de estágio supervisionado.
As instrutoras do Curso de Mediação Judicial são: Veridiana Monteiro Chaves, Lara Coe Mota, Tereza Mônica Sarquis Bezerra de Menezes Grossi e Ana Karine Pessoa Cavalcante Miranda.

Desa. Nailde Pinheiro chama atenção dos alunos para o compromisso com a mediação.
Desa. Nailde Pinheiro chama atenção dos alunos para o compromisso com a mediação.
BOAS VINDAS

A Desa. Nailde Pinheiro deu as boas vindas à primeira turma e elogiou a determinação dos participantes em querer atuar na missão nada fácil de mediar conflitos. “O mundo de hoje exige esse tipo de pessoas, que abrem mão da acomodação em busca de novos desafios e de aprimorar seus conhecimentos”, sublinhou a Magistrada.
Ela destacou as responsabilidades que os futuros mediadores judiciais assumirão daqui para frente, frisando que além do material técnico (elaborado pelo CNJ) e da orientação das instrutoras, mais importante será a continuidade desse trabalho. “Embora como voluntários, cada um de vocês deve assumir esse compromisso com a mediação judicial. Estamos plantando uma semente com esse Curso, e mais tarde vocês vão colher os frutos de seus esforços.”
A Magistrada também elogiou as instalações da Esmec e seu corpo funcional, em particular o eletricista Manoel Lima de Sousa, responsável pelo sistema de som, instalação de equipamentos e outros recursos técnicos necessários ao desenvolvimento das aulas.
O Juiz Coordenador do NPMCSC, Carlos Henrique Garcia de Oliveira, reforçou a importância do Curso e da formação recebida pela instrutoras junto ao Conselho Nacional de Justiça. Disse que a mediação é uma nova etapa do Judiciário nacional, o qual, a partir sobretudo das iniciativas do CNJ, vem se voltando cada vez mais para a harmonização e pacificação da sociedade. Dentro dessa nova postura da Justiça, os métodos consensuais de soluções de conflitos, como a mediação e a conciliação, constituem-se instrumentos fundamentais para uma maior celeridade na resolução de litígios judiciais.

Dirigentes do NPMCSC, instrutoras e alunos da primeira turma do Curso de Mediação Judicial.
Dirigentes do NPMCSC, instrutoras e alunos da primeira turma do Curso de Mediação Judicial.