Conteúdo

Copedem traça diretrizes para aperfeiçoar qualificação de magistrados

O Diretor da Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec), desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, participou de 13 a 15 de março, da 35ª reunião do Colégio Permanente de Diretores das Escolas Estaduais de Magistratura (Copedem), que teve como tema “Implantação de um Sistema de Mestrado Profissional”, apresentado pelos professores Vladimir Silveira e André Lemos Jorge. O evento aconteceu em Sorriso, Mato Grosso.

Paralelo ao encontro do Copedem, foi realizado o I Seminário sobre o Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato Grosso e seus Reflexos no Sistema Judicial, promovido pelo Centro de Estudos da América latina (Ceal). Dentre os convidados para este evento estará o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

 

Seguem informações sobre o encontro, do site do TJMT:

 

 

cop 35Copedem traça diretrizes para aperfeiçoar estudos

Diretores-gerais de Escolas da Magistratura e Judicial estão definindo diretrizes para serem disseminadas em todo o país. O primeiro dia da 35ª reunião anual do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem) ocorreu dia 14/03 na Comarca de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá). O encontro segue até sábado (15), quando será divulgada carta contendo indicações sobre cursos de qualificação e profissionalização aos magistrados.

“Algumas escolas estão realizando parcerias com universidades para promover estudos acadêmicos e, assim, atender as exigências feitas pela Capes/MEC (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). E cada escola está colocando sua experiência e os caminhos a serem traçados para obter autorização e reconhecimento dos órgãos competentes”, esclareceu o presidente da Escola da Magistratura do Estado de Mato Grosso (Esmagis), desembargador Paulo da Cunha.

O presidente da Emerj, desembargador Nagib Slaibi Filho, acrescentou lembrando que o objetivo do encontro é congregar para levantar informações e levar os direcionamentos aos magistrados. “Temos 17 mil juízes no país, sendo 14 mil estaduais e cuja diversidade de demandas é grande”.

“Essa integração e troca de experiências é importante para que possamos ampliar o leque de opções de cursos para os magistrados”, afirmou o juiz Marcelo Magalhães, que dirige a escola mineira e é diretor-presidente da Escola Nacional dos Magistrados e conselheiro da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

Em sua quarta visita a Mato Grosso, o presidente da Esmape, desembargador Fernando Cerqueira, ressaltou a importância do encontro que está sendo realizado junto com o I Seminário Sobre o Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato Grosso e Seus Reflexos no Sistema Judicial.

“Esse é um tema atual e importante para que aqueles que fazem o cronograma de cursos possam entender os setores para aprimorarmos o trabalho de formação e aperfeiçoamento, porque uma decisão judicial tem que ser justa e adequada ao caso, principalmente em se tratando de matéria econômica”, pontuou Cerqueira.

 

Acesse aqui a programação.