Conteúdo

Des. Darival Beserra fala para os juízes do Curso de Formação sobre vocação e o papel da Corregedoria

Des. Darival Beserra fala para os juízes do Curso de Formação sobre vocação e o papel da Corregedoria

O desembargador Francisco Darival Beserra Primo, Corregedor-Geral da Justiça, disse para os participantes do V Curso de Formação Inicial de Magistrados (Turma II) que a Corregedoria está dando total apoio aos juízes substitutos, nesse início de carreira na magistratura estadual. Falou ainda de vocação, da postura do magistrado e dos desafios da profissão.

O magistrado esteve na manhã de hoje (09/03) na Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec), juntamente com Juízes Corregedores Auxiliares, para falar sobre o papel da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ-TJCE), dentro da disciplina de Prática da Atividade Judicante que está sendo ministrada para os 32 juízes do V Curso. Darival foi apresentado pelo Diretor da Esmec, desembargador Heráclito Vieira de Sousa Neto.

A seguir, alguns trechos do pronunciamento do Desembargador Corregedor.

   Desembargadores Heráclito Vieira e Darival Beserra.

Vocação

“O requisito principal para ser magistrado não é o cargo, a posição, o salário, nem o poder da caneta: é a vocação, o único e grande requisito. Devemos admirar, idolatrar, devotar e amar a magistratura. Acima dela só Deus.

Vocês estão começando na profissão. São o futuro do Judiciário. Devem ser exemplo de justiça, por que nós somos os maiores produtores dela. Temos de dar exemplo com nosso comportamento, tanto público como privado. A gente passa, a Justiça fica. Como pessoa humana podemos fazer o que queremos, mas como juízes não podemos macular a figura de uma instituição sagrada, como é a Justiça.

Nunca deixem de acreditar na Justiça, de ter fé no Direito e de honrar a magistratura. Não tenham medo de julgar, de tomar decisões contra poderosos, mesmo que estes possam reformar suas sentenças. Honrem e dignifiquem a magistratura. A única herança que levarão será ao nome de vocês. E o nome de um magistrado honrado a posteridade jamais esquecerá.”

.

Papel da Corregedoria

“Vamos dar apoio aos juízes que estão entrando na Justiça estadual. Ajudar na adaptação com o sertão. Afinal, muitos de vocês vieram de outros estados brasileiros, com realidades diferentes da nossa e que, ao chegarem no Interior, notam essa grande diferença.

Nosso objetivo principal é ajudar na formação. Porém, não vamos ensinar nada a vocês, pois os senhores estão preparados para a magistratura, possuem conhecimentos jurídicos, de doutrina, estão recebendo valiosas lições nesse Curso de Formação da Esmec…

Vamos atuar junto a vocês mais na parte prática, passar nossa experiência, levando orientações sobre o papel da Corregedoria… Vamos acompanhar mais de perto o desempenho dos senhores e estar nas comarcas de vocês de vez em quando, não com o objetivo de constranger, mas para apoiá-los. Vocês vão ter na Corregedoria apoio total, para o bom desempenho em suas varas. Uma parceria sincera e leal, entre magistrados. Minha porta estará sempre aberta.”