Conteúdo

Curso de Mediação do CNJ recebe visita do Des. Gladyson Pontes

Curso de Mediação do CNJ recebe visita do Des. Gladyson Pontes

f18

O desembargador Francisco Gladyson Pontes, supervisor do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Ceará (Nupemec-TJCE), visitou na manhã de hoje (19/10/16) os professores e alunos do curso de Formação de Instrutores em Mediação Judicial. A capacitação teve início na última segunda-feira e será encerrada nesta sexta (21/10), na Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec).

O curso está sendo ministrado por professores do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tem carga horária de 40 h/a e se destina a 28 mediadores formadores (juízes, servidores e outros participantes, da Capital e do Interior), que já concluíram o curso de Mediação do Nupemec.

f4O desembargador Gladyson Pontes destacou o fato do curso ser realizado pela primeira vez em Fortaleza, não havendo necessidade de deslocamento de formadores para Brasília, como vinha acontecendo. “A vinda dos instrutores foi possível graças à disponibilidade do CNJ, ao empenho das juízas organizadoras do curso e da boa vontade e do envolvimento da Presidente do Tribunal de Justiça”, explicou.

O magistrado revelou que somente este ano, nos 22 cursos de mediação e conciliação ofertados pelo Nupemec, mais de mil alunos foram inscritos. Uma vez adquirida essa formação básica, eles precisarão de uma capacitação para se tornarem instrutores, como essa que o CNJ está ministrando. “Sem instrutores não tem mediadores. Precisamos deles. Precisamos nos conscientizar que a mediação e conciliação são fundamentais para descongestionar o Judiciário”, afirmou.

f1O desembargador frisou ainda ser “importante que haja uma massificação dessa prática por todos os rincões do País”. Disse que é preciso trazer o debate para a sociedade, para que ela entenda os benefícios da mediação, mas ressaltou que a prática conciliatória não exclui a advocacia, uma vez que continuará existindo a demanda judicial. “No entanto, com a mediação haverá um grande desafogo processual no Judiciário”, sublinhou.

.

Alunos

Em nome dos alunos, a juíza Samara de Almeida Cabral, da comarca de Juazeiro do Norte, agradeceu o empenho do desembargador Gladyson para que o curso fosse ministrado no Ceará. “Essa capacitação é essencial para nós. Não pensávamos que fosse possível realizar o curso aqui, mas o senhor tornou isso realidade, sem que houvesse necessidade de irmos a Brasília”, afirmou.

A juíza disse ainda que o desembargador promoveu “uma transformação impressionante na área da mediação”, citando a estrutura e o grandioso trabalho desenvolvido pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) do Fórum Clóvis Beviláqua. “O senhor tem uma visão de inclusão; uma compreensão de que a justiça precisa ser algo que vai muito além do julgar; e também a exata dimensão do que pode ou não fazer”, elogiou a magistrada.

sala

samara-2
Juíza Samara Cabral falou em nome dos alunos.