Conteúdo

Autoridades destacam parceria e importância de Kay Pranis para a cultura de paz

Autoridades destacam parceria e importância de Kay Pranis para a cultura de paz

Com auditório lotado, a Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec) recebeu, na noite da última sexta-feira (22/09), a norte-americana Kay Pranis, referência mundial em círculos de Justiça Restaurativa, que ministrou a palestra “Justiça Restaurativa e os Círculos de Construção de Paz”. O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook da Esmec.

A mesa de honra da solenidade contou com as presenças de Kay Pranis e de sua tradutora, Fátima De Bastiani; da Governadora em exercício, Maria Izolda Cela de Arruda Coelho; do juiz Ângelo Bianco Vettorazzi, coordenador geral da Esmec; Renato Pedrosa, delegado da Terre des hommes (Tdh Brasil); Francisco Tarcísio Rocha Gomes Júnior, Diretor de Ensino da Escola Superior do Ministério Público (ESMP); e defensora pública Érica Regina Albuquerque de Castro Brilhante, coordenadora do Centro de Justiça Restaurativa da Defensoria.

Na abertura do evento, o juiz Ângelo Vettorazzi disse que a vinda da ativista comunitária estadunidense a Fortaleza para ministrar workshop e palestra na Esmec foi um momento histórico para o Ceará. “Saiba da felicidade, honra e satisfação em recebê-la em nosso Estado, e como disse no início, quando nos conhecemos em sua chegada, esperamos que essa seja apenas a primeira vez em que a senhora irá nos brindar com sua sabedoria, com sua sensibilidade. E que essa seja só uma série de outras vezes em que o Ceará estará lhe recebendo de braços abertos.”

Para Vettorazzi, “a importância da Justiça Restaurativa é algo inegável para todos nós. É necessário reconhecer que há muitos conflitos nas relações sociais, e sociais, mas há também várias formas de tratar desse assunto. A prática restaurativa é uma delas, e vem ganhando muita força no Ceara”.

O magistrado explicou que “enquanto a justiça distributiva trabalha com algo voltado para o passado, aplicando suas penalidades – e isso também é importante – , a Justiça Restaurativa trabalha com o olhar para o futuro, pois se debruça sobre causas envolvendo a comunidade, responsabilizando o ofensor e também acolhendo as vítimas e seus familiares. Tudo isso seguramente é uma nova forma de ver os problemas sociais”.

O coordenador da Escola da Magistratura fez questão de destacar que a vinda de Kay Pranis foi uma iniciativa do Instituto Terre des hommes, que a Esmec logo abraçou, e que contou também com o apoio das Escolas do Ministério Público e da Defensoria, bem como da Vice-Governadoria do Estado. Vettorazzi revelou ainda que “devido à importância do tema, a Esmec já ofereceu este ano 140 horas de formação em Justiça Restaurativa, sempre em parceria com a Tdh”.

.

Renato Pedrosa, vice-governadora Izolda Cela e juiz Ângelo Vettorazzi.

Transformar vidas

Falou em seguida Renato Pedrosa, delegado da Tdh Brasil. Ele agradeceu a presença de todos e lembrou que também o Brasil inteiro estava vendo a palestra, através do Facebook. “Esse é um evento nacional com uma palestrante internacional, que só foi possível devido à parceria da Tdh com as demais instituições. Há mais de sete anos vínhamos articulando para que Kay Pranis pudesse vir ao Ceará. Espero que toda vez que ela vier para o Brasil inclua Fortaleza no roteiro, para que possamos consolidar essa cultura de paz.”

Segundo ele, “tanto a palestra como o workshop são uma demonstração de como é possível fazer a diferença aqui no Ceará. Estamos vendo que, com essa articulação das instituições, é possível disseminar a cultura de paz. Trabalhar na prevenção da violência só é possível em parceria. A ideia desse evento é que ele possa transformar vidas, fazer a diferença na vida das crianças e dos adolescentes, possibilitar que no Brasil tenhamos pessoas que vão multiplicar os círculos de construção de paz, seja na escola, nas comunidades, em centros educacionais, no sistema de justiça… A ideia é tocar os corações dos participantes, formar pessoas estratégicas, para que elas possam fazer a diferença na vida dos jovens em situação de vulnerabilidade”.

.

Plantadora de sementes

A governadora em exercício Izolda Cela também destacou a importância da parceria entre instituições e enalteceu a oportunidade que o Ceará está tendo de receber uma convidada de renome mundial. “É muito importante poder ouvir Kay Pranis, compartilhar de seu saber, de sua experiência, do seu compromisso com a Justiça Restaurativa, com todas essas praticas relacionadas à construção de paz, de relações pacificas.”

Eu não tenho dúvida de que a transformação desse esgarçamento da teia social, dessas relações graves entre famílias e da transformação de subjetividades não são coisas que acontecem por decreto, no atacado, mas sim através de um trabalho de formiguinha, de plantador, de semente. Kay Pranis é plantadora de boas sementes. Espero que possamos multiplicar cada vez mais essa grande corrente de pessoas que acreditam nos princípios fundamentais da Justiça Restaurativa, dessa prática que realiza um dos mais nobres objetivos da justiça que é a tomada de consciência, responsabilidade e de fé das pessoas na transformação, que pode acontecer a partir do encontro verdadeiro entre elas, da oportunidade que se dá a essas pessoas, que vem pelo amor que transforma.”