Conteúdo

Palestra será transmitida ao vivo pela página da Esmec no Facebook

Palestra será transmitida ao vivo pela página da Esmec no Facebook

Nesta sexta-feira (23/03), às 17h30, no auditório da Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec), o embaixador José Augusto Lindgren Alves ministrará a palestra “Os problemas e desafios do sistema internacional de direitos humanos”, e também lançará o seu livro “É Preciso Salvar os Direitos Humanos!”. O evento terá transmissão ao vivo pelo Facebook, página Esmec Cursos.

Lindgren Alves é diplomata de carreira, tendo atuado como Embaixador do Brasil em Sófia (Bulgária, 2002-2006), Budapeste (Hungria, 2006-2008), e Sarajevo (Bósnia e Herzegovina, 2011-2014). Até início deste ano atuou como Secretário-Executivo do Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos (IPPDH) do Mercosul.

Tem mais de 30 anos dedicados aos direitos humanos e seu sistema internacional. Eleito na qualidade de perito independente, desde 2002 é também membro do Comitê para a Eliminação da Discriminação Racial (CERD), órgão de tratado das Nações Unidas que se reúne regularmente em Genebra. Está agora em seu quarto mandato.

É autor, entre outros títulos, dos livros “Os Direitos Humanos como Tema Global” (Perspectiva, 2ª edição em 2003), “A Arquitetura Internacional dos Direitos Humanos” (FTD, 1997), “Relações Internacionais e Temas Sociais: a Década das Conferências” (IPRI/FUNAG, 2001) e “Os Direitos Humanos na Pós-Modernidade” (Perspectiva, 2006).

INSCRIÇÃO – Os interessados em um certificado de participação de 3 horas-aula podem solicitar inscrição, no período de 05 a 22 de março, através do Formulário Eletrônico.

ARTIGO – No volume 15.1 (2017) da Revista Themis pode ser lido um artigo do Embaixador, que está entre os capítulos do livro a ser lançado dia 23/03.

.

SERVIÇO:

Palestra “Os problemas e desafios do sistema internacional de direitos humanos” e lançamento do livro “É Preciso Salvar os Direitos Humanos!”

Palestrante: embaixador José Augusto Lindgren Alves

Data de Realização: 23 de março de 2018, às 17h30

Local: auditório da Esmec (Rua Ramires Maranhão do Vale, 70, Água Fria)

Carga horária: 03 horas-aula

Inscrição: 05 a 22 de março, pelo Formulário disponível em:

               https://spes.tjce.jus.br/index.php/826494?lang=pt-BR

Público-alvo: Integrantes do Poder Judiciário e outros públicos

Mais informações: (85) 3218.6188 e esmec@tjce.jus.br

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Outros dados sobre o palestrante:

Lindgren foi Conselheiro da Missão do Brasil junto às Nações Unidas em Nova York (1985 – 1988). Desde então até 1997, participou como delegado nas reuniões da antiga Comissão – hoje Conselho – de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra. De volta ao Brasil em 1990, foi Chefe da Divisão das Nações Unidas e, em seguida, primeiro Diretor-Geral do Departamento de Direitos Humanos e Temas Sociais do Ministério das Relações Exteriores. Nessas funções, participou de todas as grandes conferências da ONU nos anos 1990, tendo tido atuação especial na Conferência Mundial de Direitos Humanos de 1993 como coordenador da “força tarefa” do Comitê de Redação que ajudou a negociar a Declaração e Programa de Ação de Viena. Entre 1994 e 1997, foi membro da Subcomissão para a Prevenção da Discriminação e Proteção das Minorias, órgão técnico da antiga Comissão de Direitos Humanos. 

Como diplomata, defendeu a tese “As Nações Unidas e os Direitos Humanos, a Operacionalidade de um Sistema em Crise” no Curso de Altos Estudos do Itamaraty. Foi conferencista e professor em cursos de direitos humanos nas Universidades de Berkeley, Stanford, San Francisco, Georgetown, Aristotelis (Thessalonika), Barcelona e em diversas instituições acadêmicas do Brasil. Tem artigos publicados no Brasil e no exterior, entre os quais “The Durban Conference Against Racism and Everyone´s responsibilities”, no Netherlands Quarterly on Human Rights. Entre outros reconhecimentos de seu trabalho na área, recebeu o Prêmio Nacional Heleno Fragoso de Direitos Humanos, em 2001, e a Medalha Sergio Vieira de Mello de Direitos Humanos e Direito Humanitário, em 2013.

                                                                                                                      Com informações e foto do IPPDH.